Divertículos

Como é que aparecem os divertículos?

A parte muscular da parede do cólon torna-se mais espessa com a idade. Este espessamento deve-se a um aumento da pressão que é necessária para eliminar as fezes. Uma dieta pobre em fibras leva à formação de fezes duras e pouco volumosas, que são difíceis de fazer progredir ao longo do cólon. As contrações vigorosas do cólon que são necessárias para a progressão deste tipo de fezes, pode levar a que a camada de revestimento interno seja empurrada através de pontos de fraqueza na parede, ocasionando o aparecimento de divertículos.

divertículos

Quais são os sintomas da doença diverticular do cólon?

A maioria destes doentes têm poucos ou nenhuns sintomas, sendo a Divertículos detectada incidentalmente em exames feitos por outra razão. Apenas 20% dos doentes com diverticulose vêm a ter sintomas devidos à existência de divertículos. Os sintomas mais comuns de doença diverticular são: cólicas abdominais, obstipação (prisão de ventre), diarreia e sensação de distensão abdominal. Estes sintomas devem-se à dificuldade de passagem das fezes ao longo do cólon esquerdo, cujo diâmetro se encontra estreitado pela doença diverticular.

Um divertículo pode infectar originando uma diverticulite.  Os Divertículos, além de causar dores mais intensas, pode também romper ou causar obstrução do cólon. A ruptura de um divertículo pode levar à formação de um abcesso à volta do divertículo inflamado ou, mais raramente, a uma peritonite generalizada. Também raramente, a inflamação do divertículo pode estender-se a um orgão vizinho, como a bexiga, estabelecendo-se uma comunicação anormal (fístula) Esta comunicação pode ser responsável pela presença de gases ou fezes na urina.

A hemorragia resulta de uma ferida num vaso sanguíneo na base do divertículo causada pelas fezes duras. Esta hemorragia pode ocorrer sem qualquer dor e é, geralmente, de sangue vivo. No entanto, quando a hemorragia tem origem num divertículo do cólon direito, o sangue que é emitido pelo anus é escuro. A hemorragia pode ser ligeira ou grave, sendo sempre aconselhável a observação por um médico.

divertículos sintomas

Como é feito o diagnóstico?

Uma vez suspeitado, o diagnóstico de doença diverticular pode ser confirmado por vários exames:
· Clister opaco: é realizado pela introdução de bário líquido no reto e intestino grosso, tal como num clister vulgar; são feitas radiografias à medida que o líquido passa pelo cólon. Os resultados ajudam a determinar a causa dos sintomas.
· Endoscopia: é feita com um instrumento flexível (como um tubo fino, da espessura de um dedo), que é introduzido no anus e permite inspeccionar o cólon. Podem utilizar-se tubos curtos, com 25 cm, sigmoidoscópios, ou mais longos, colonoscópios.
· Estes dois exames não devem ser feitos nas fases agudas, isto é., quando se suspeita de diverticulite. Nesta situação, o melhor exame é a TAC (ou eventualmente a ecografia) que podem mostrar a presença de abcessos ou de divertículos inflamados.

Qual o tratamento para a doença diverticular?

Muitos dos doentes com diverticulose têm poucos ou nenhuns sintomas. Nestes, não é necessária qualquer tratamento específico. Aconselha-se uma dieta rica em fibras para evitar a obstipação e a formação de mais divertículos. Os doentes com sintomas ligeiros de distensão abdominal e obstipação, para além de suplementos de fibras, podem fazer medicamentos anti-espasmódicos (ex: butilescopolamina, clordiazepóxido); alguns médicos também aconselham evitar frutos secos, milho e sementes (pinhões, pevides) para evitar as complicações da diverticulite; no entanto, nunca se provou claramente o benefício destas medidas.

Quando ocorre diverticulite são necessarios antibióticos, muitas vezes exigindo internamento hospitalar. Nestas circunstâncias, é aconselhável uma dieta líquida e a não ingestão de fibras, ou mesmo dieta zero, i.e., não ingerir qualquer alimento pela boca. A cirurgia é necessária quando os abcessos não cedem ao tratamento ou quando existe uma peritonite generalizada.

A hemorragia diverticular ocorre tipicamente de forma intermitente ao longo de vários dias.

Geralmente é feita uma colonoscopia para confirmar o diagnóstico e determinar a origem da hemorragia, assim como para excluir outras causas, como o cancro colo-retal, polipos ou angiodisplasia (vasos sanguíneos anormais localizados sob a camada de revestimento interior do cólon). Nos doentes com hemorragia persistente, é preciso operar para remover a parte de cólon afetado. Quando a colonoscopia não consegue detectar a origem da hemorragia, podem ser necessários outros exames, como a angiografia e a cintigrafia.

Quando se formam fistulas (comunicações anormais) entre o cólon e a bexiga ou a vagina, é necessária cirurgia.

diverticulose cólica

CIRURGIA

Colectomia

Como atrás foi dito, o tratamento cirúrgico consiste numa operação em que se remove o segmento do cólon (colectomia) que contém os divertículos. As extremidades do cólon não excisado, acima e abaixo do tumor são, então, unidas.

Nestas circunstâncias o cirurgião faz um orifício na parede abdominal (colostomia), através do qual as fezes são excretadas. Estes doentes são então instruídos e ajudados a adaptar-se às suas colostomias e, passados alguns meses, é feita uma segunda operação para encerrar a colostomia, unir as extremidades do cólon, passando o doente a defecar normalmente.

Preparação pré-operatória

· Não deve tomar aspirina, ou medicamentos semelhantes (antiagregantes plaquetárias) nos 7 dias anteriores à operação.
· Ser-lhe-ão dadas instruções para a limpeza do intestino, geralmente com um laxante potente e clisteres de limpeza.
· Será indicada uma dieta especial para impedir que se formem mais fezes.
· Não deve ingerir alimentos ou líquidos nas 6 horas que antecedem a operação.
· Na manhã da cirurgia deve tomar duche ou banho como habitualmente.
· Antes de ir para a sala de operações podem ser-lhe administrados medicamentos que lhe causam tonturas ou sonolência.
· Ser-lhe-ão administrados antibióticos, pelo que deve avisar o seu cirurgião de alguma alergia que tenha a estes medicamentos.

Operação

· A cirurgia é feita sob anestesia geral – o doente está a dormir.
· Pode ser feita uma grande incisão, geralmente a meio do abdómen, e a operação é feita de maneira clássica.
· Alternativamente, são efetuadas 3 ou 4 pequenas incisões; através de uma delas introduz-se o laparoscópio, que é uma lente especial cilíndrica que se liga a um vídeo; pelas outras são introduzidos os instrumentos que permitem isolar o segmento de cólon afetado até este estar completamente livre. Só então é feita uma incisão ligeiramente maior, que permite remover a parte do cólon que está afetada e juntar os topos.
· Algumas vezes, após a introdução do laparoscópio, o cirurgião conclui que não é possível retirar o cólon por laparoscopia de uma forma segura; assim, terá de realizar uma incisão maior no abdómen e efetuar a cirurgia de forma clássica.
· Não serão feitas transfusões de sangue, excepto se absolutamente necessárias.
· A operação demora cerca de 3 horas.

Veja tudo sobre Gases clicando aqui

Cuidados pós-operatórios

· Após a cirurgia será levado para uma sala de recobro, onde será mantido sob observação. Quando a sua tensão arterial, pulso e respiração estiverem estáveis será levado de volta para o seu quarto.
· Pode acordar com um tubo no nariz. Este tubo destina-se a remover o ar do seu estômago e será retirado assim que os seus intestinos recomeçarem a funcionar.
· No dia seguinte à operação levantar-se-á da sua cama com ajuda.
· As dores serão controladas com medicamentos que podem ser dados pela enfermeira ou por si mesmo quando sinta que tem necesidade. Isto é feito por um balão chamado PCA (“patient controlled analgesia”) que está conectado aos tubos dos soros.
· Após a remoção do tubo do seu nariz começará a ingerir líquidos e, posteriormente, sólidos à medida que fôr tolerando.
· Assim como com qualquer tipo de operação, as complicações são sempre possíveis. Neste tipo de cirurgia podem incluir peritonite, hemorragia, obstrução do intestino, pneumonia e, possívelmente, outras.
· Deverá ter alta para sua casa em entre 4 dias a 1 semana.
· Ser-lhe-ão prescritos medicamentos e marcada a próxima consulta para observação e remoção dos pontos.

Em casa

· Deve continuar o programa de exercícios que começou no hospital. Deve andar e mesmo subir escadas, mas não exagere nem pegue em pesos.
· Tome a medicação para as dores.
· Alimente-se normalmente, sem exageros, e ingira muitos líquidos e fibras para ajudar o seu intestino a funcionar.
· Deve tomar duche como habitualmente. Se tiver pensos, substitua-os depois do duche por pensos secos.
· Não conduza automóvel até o seu cirurgião lhe dizer.
· Pode voltar à sua vida normal assim que sentir suficientemente bem para isso, incluindo a atividade sexual e o trabalho.

Deve contactar o seu médico se:

· sentir cólicas ou distenção abdominal;
· não evacuar durante 2 ou 3 dias;
· tiver febre acima de 37,5ºC;
· as incisões ficarem encarnadas ou inchadas, ou se sair delas algum líquido;
· tiver alguma pergunta que considere importante.

Lipoaspiração

Se você estiver considerando lipoaspiração. . .

Lipoaspiração (também conhecido como lipoaspiração, lipoescultura, lipomodelling , aspiração de gordura, lipoaspiração sucção assistidas) é uma técnica utilizada para remover indesejados depósitos de gordura das áreas de específicas do corpo, incluindo o queixo , pescoço e as bochechas, braços e peito, abdômen, nádegas , quadris, coxas, joelhos, pernas e tornozelos . A lipoaspiração não é usado como um substituto para a redução de peso, mas como um método de remoção de gordura localizada que não é facilmente removida através de dieta ou exercício.

o que é lipoaspiração

Se você estiver considerando a lipoaspiração, esta explicação lhe dará um entendimento básico do processo, quando se pode ajudar, como é realizado e quais resultados esperar. Este breve relatório não pode responder a todas suas perguntas, pois há muitos fatores que dependem do seu caso específico tratado individualmente.

Os melhores candidatos para lipoaspiração

Ela pode melhorar a sua aparência e confiança em si mesmo ou , mas não necessariamente mudar sua aparência para que ele seja a ideal, ou que outras pessoas possam tratá-lo de forma diferente. Antes de optar pela cirurgia, pense cuidadosamente sobre suas expectativas e discutia com o seu médico.

As melhores candidatas à lipoaspiração são as de peso relativamente normal, mas tem excesso de gordura localizadas em áreas específicas. A(o) candidata(o) deve ser fisicamente saudável, psicologicamente estável e realista em suas expectativas. Especialmente se você tiver uma pele firme e elástica obterá melhores resultados. (A pele que tinha antes da lipoaspiração não irá adquirir a forma dos contornos do corpo novo e pode requerer um processo adicional para remover cirurgicamente o excesso de pele. Este procedimento deixa cicatrizes visíveis).

A lipoaspiração não é recomendada se você tem fez recentemente uma cirurgia no mesmo local para obter uma nova forma, ou se você tem má circulação na área, ou ter um sopro no coração ou de pulmão.

Você também deve entender que a lipoaspiração, por si só não irá melhorar a pele na forma de protuberâncias conhecidas como celulite , mas existem outras técnicas que podem melhorar essa condição. Muitas mulheres podem se beneficiar de lipoaspiração no queixo, quadris, coxas, barriga, axilas e região do peito.

Qualquer tipo de cirurgia traz alguma incerteza e risco

A lipoaspiração é realizada com um nível normal de segurança, enquanto os doentes são cuidadosamente selecionados, a sala de operação deve ser adequadamente equipada e o médico deve ser devidamente treinado em operações para mudar o contorno do corpo, bem como cirurgia geral.

No entanto, em raras ocasiões, esse procedimento pode causar traumas severos, especialmente quando sugar várias áreas ou grandes em um pequeno espaço de tempo. Outras complicações são raras, mas, no entanto, possíveis incluem acúmulo de líquido (que deve ser drenado) e danos à pele. Embora as complicações graves são raras, infecções ou perda excessiva de líquido pode levar a doenças graves. Você pode reduzir o risco ao escolher um cirurgião plástico qualificado que estudou para realizar operações de lipoaspiração e o procedimento ser feito em uma clínica ou hospital reconhecido e seguindo as instruções do seu médico de perto.

As cicatrizes da lipoaspiração são pequenas e estão localizadas estrategicamente de modo que elas permaneçam escondidas, mesmo quando se usa um biquíni.

No entanto, outros problemas estéticos podem ocorrer. Estes podem incluir o enrugar ou afrouxamento da pele sobre a área tratada e alterações na pigmentação (como manchas marrons ), que podem ser permanentes, se exposta ao sol. Às vezes, isso requer um segundo procedimento , quando há uma assimetria ( contorno irregular ou forma).

lipoaspiração

Planejando sua cirurgia

Durante a consulta inicial , o médico avalia sua saúde, determina onde estão localizados os depósitos de gordura e avalia cuidadosamente o seu tom de pele. Explica qualquer abordagem alternativa que é usada para dar nova forma ao corpo e podem ser adequados, tais como uma lipoaspiração ou a abdominoplastia abdominal e lhe dirá a melhor combinação de procedimentos para você.

Seja franco quando você fala sobre suas expectativas com seu cirurgião. Ele também deve ser franco e deve falar sobre o procedimento em detalhe e explicando os riscos e limitações. Também deve explicar o tipo de anestesia utilizada , o tipo de sala utilizada para a cirurgia e os custos envolvidos.

Durante esta visita , certifique-se de dizer ao seu cirurgião sobre momentos em que você ganhou ou perdeu uma grande quantidade de peso em qualquer época. Você também deve informar ao seu cirurgião se você fumar, tomar medicamentos , vitaminas ou outros medicamentos ou drogas.

Durante a sua consulta . Sinta-se livre para perguntar qualquer dúvida que você tem, especialmente no que diz respeito às suas expectativas e preocupações sobre os resultados.

Preparação para cirurgia

Se você vai fazer uma lipoaspiração muito extensa, a possibilidade de fazer um “banco” sangue é recomendado antes da cirurgia. Você pode usar seu próprio sangue para ajudar a substituir o sangue e outros fluidos perdidos durante a cirurgia , se necessário.

O médico lhe dará instruções específicas sobre como se preparar para a cirurgia, incluindo orientações sobre o que comer, beber , fumar e que vitaminas , comprimidos de ferro e de certos medicamentos a serem tomados ou evitados. Se você pegar um resfriado ou infecção de qualquer natureza , especialmente uma infecção da pele , ele terá de adiar seu processo.

Ao fazer os preparativos , não se esqueça de solicitar a alguém para te acompanhar em casa após a cirurgia e para ajudá-la(o) por um dia ou dois.

Quando a cirurgia é realizada

A lipoaspiração pode ser realizada em um centro cirúrgico para pacientes que estão internados (dia da cirurgia) ou em uma clínica ou hospital. Dependendo das áreas a serem tratadas , esta cirurgia pode ser realizada sem a necessidade de internação para fins de custo e conveniência. Quando os procedimentos são muito extensos podem ser necessários internação no hospital durante dois ou três dias.

Tipos de anestesia

Se a quantidade de gordura removida é muito limitado, a lipoaspiração pode ser feita sob anestesia local , que entorpece a área , combinado com sedativos para fazer você se sentir um pouco relaxado(a). Ser acordado / ou relaxado, deverá sentir um desconforto mínimo.
Se você planeja fazer lipoaspiração em uma grande área ou tratar várias localidades provavelmente precisará de uma anestesia peridural semelhante à anestesia do parto. Em casos específicos, podem requerer anestesia geral , caso em que você vai dormir durante a operação.

Veja aqui tudo sobre Vitamine E

Cirurgia

A Lipoaspiração normalmente leva 1-2 horas, porém o tempo necessário pode variar consideravelmente (de trinta minutos a várias horas , dependendo da área e da quantidade que você está sendo submetida(o)).

Para iniciar o procedimento , o cirurgião faz uma pequena incisão (5mm -10mm ), grande o suficiente para permitir a inserção de um tubo de vácuo chamado cânula. O lado oposto da cânula é conectada a uma máquina que cria um efeito de vácuo forte. O cirurgião manipula a cânula profundamente dentro das camadas de gordura sob a pele , quebrando a gordura e aspirando. Algumas incisões adicionais às vezes são necessárias para eliminar todas as áreas de gordura.

Se você recebeu anestesia local vai sentir alguma vibração e atrito durante o procedimento. Você também pode sentir uma sensação de queimadura quando a agulha se aproxima do músculo.

Você vai perder líquido , juntamente com a gordura durante a lipoaspiração , é crucial que este fluido seja substituído para evitar que seu corpo entre em choque. Você será submetido(a) através de métodos de fluidos intravenosos e , se necessário, também pode receber uma transfusão de sangue (normalmente com o sangue que você doou antecipadamente ).

Após a cirurgia

Após a cirurgia, você provavelmente usa uma roupa elástica , anel ou malha para o corpo sobre a área tratada para controlar o inchaço e sangramento, e também para a sua pele para ajustar a nova situação. Você pode precisar usar esta peça de vestuário continuamente por duas ou três semanas , apenas durante o dia por algumas semanas, dependendo das instruções do seu cirurgião. Também será prescritos antibióticos para prevenir a infecção .

Não espere ver resultados muito após a cirurgia. Na verdade terá mais peso do que o normal por um período de tempo, devido à quantidade extra de líquidos que tenham sido fornecidos.

As áreas aspiradas estarão inchadas e machucadas, também deve sentir uma sensação de ardor ou calor. A dor pode ser controlada com medicação para dor leve ( paracetamol), mas ainda pode sentir rígida e dolorida por alguns dias. Provavelmente perdeu temporariamente a sensação na pele na área sugada, não se preocupe, se recupera. Não é incomum sentir-se deprimido(a) durante dias ou semanas após a cirurgia. Tente se lembrar que isso é normal e desaparecerá quando você começa a se olhar e sentir melhor.

Volta a rotina

A recuperação é um processo gradual. Você deve andar o mais rápido possível (para prevenir coágulos sanguíneos nas pernas), mas também atividades mais estressantes devem ser evitadas por 2-4 semanas. Tirar todas as suturas de cinco há dez dias, caso contrário, eles são dissolvidos. Você pode retornar ao trabalho dentro de um período que pode variar de dois ou três dias para até duas semanas após a cirurgia. O tempo para retomar suas atividades depende da extensão do seu procedimento, como você se sente e o que o seu médico recomenda.

Embora a maioria dos sintomas desaparecerá o inchaço e descoloração em um ou dois meses após a cirurgia , alguns inchaços podem permanecer por seis meses ou mais. Seu cirurgião irá agendar visitas de acompanhamento para ver se são necessários procedimentos adicionais .

Se você sentir quaisquer sintomas anormais entre as visitas, por exemplo, sangramento excessivo ou um aumento súbito da dor ou tiver alguma dúvida sobre o que pode ou não pode fazer, não hesite em chamar o médico.

Seu novo visual

Lipoaspiração é uma técnica altamente eficaz para dar um novo contorno corporal com cicatrizes mínimas . Os resultados podem ser permanentes, desde que se coma com moderação e faça exercício físico regular. Se tiver ganho de peso, você provavelmente terá uma distribuição mais uniforme do peso em seu corpo, não apenas nas áreas concentradas do passado.

A maioria dos pacientes estão muito satisfeitos com os resultados da lipoaspiração são mais confortáveis com seus corpos e usam uma grande variedade de peças de vestuário . Contanto que suas expectativas são realistas, você vai ficar feliz com o seu novo corpo.