Fluoxetina Prozac

A molécula de cloridrato de fluoxetina, mais conhecida sob o nome comercial de Prozac, foi descoberta em 1972 por pesquisadores da empresa farmacêutica norte-americana Eli Lilly. Após dez anos de ensaios clínicos, que começaram em 1976, a Prozac obteve sua primeira licença de comercialização na Bélgica, em dezembro de 1986.

Um ano depois, em dezembro de 1987, essa molécula foi aprovada como antidepressivo pela Administração Nacional de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos e estava disponível com receita médica em todas as farmácias do país. Desde então, foi aprovado e colocado em mais de 90 países e tem sido utilizado por mais de 54 milhões de pessoas em todo o mundo.

Fluoxetina

Fluoxetina para que serve

Embora houvesse antidepressivos comprovados, todos eles tinham muitos efeitos colaterais indesejáveis. Os inibidores de tricíclicos e monoamina oxidase causaram muitos problemas em pacientes, como. sono constante durante as primeiras semanas, boca seca, tremor nas mãos, problemas de constipação e problemas cardiovasculares em potencial, todos esses desconfortos foram causados por antidepressivos que existiam na época.

Por que é chamado Prozac?

Tradicionalmente, os nomes das marcas farmacêuticas eram derivados dos compostos genéricos, mas quase todos “pareciam” similares. Portanto, procuramos por um nome que fosse original, curto e fácil de lembrar: Prozac

Este nome combina as associações positivas das derivações de “pro” em latim e grego com um curto sufixo de som efetivo.
O nome tornou-se a marca líder em antidepressivos em todo o mundo e até se tornou parte do vocabulário moderno e foi incorporado ao dicionário Webster’s.

Contra indicações Fluoxetina

A fluoxetina é contraindicada em doentes com hipersensibilidade conhecida à substância ativa.

Não deve ser utilizado em associação com inibidores da monoamina oxidase (MAO), tanto do tipo A (ex: moclobemida) como do tipo B (ex: selegilina), ou durante um período mínimo de 14 dias após a descontinuação. Um intervalo livre de pelo menos 5 semanas deve ser permitido após a interrupção da fluoxetina antes de iniciar o tratamento com IMAOs. A tioridazina não deve ser administrada juntamente com a fluoxetina ou por um período de pelo menos 5 semanas após a sua descontinuação.

Fluoxetina Emagrece

Fluoxetina efeitos colaterais

A fluoxetina é geralmente bem tolerada.
Os efeitos adversos mais freqüentemente observados são: náuseas, vômitos e outras queixas gastrointestinais, que geralmente são leves, retrocedendo quando o tratamento é continuado.

Veja tudo sobre Hipertensão Arterial

Mais raramente têm sido descritas: sonolência, tontura, insônia, astenia, tremor, nervosismo, ansiedade, perda de peso, disfunção sexual, boca seca e sudorese.
Não altera a função psicomotora nem apresenta ações no nível cardiovascular.

fluoxetina bula

Fluoxetina Bula

É contrainidicado usar fluoxetina com tioridazina e IMAO (inibidores da monoamina oxidase)
A fluoxetina, tal como outros agentes metabolizados por P4502D6 citocromos CYP3A4, inibe a actividade destas enzimas, por conseguinte, quando administrada com outros fármacos que utilizam estas vias (antidepressivos tricíclicos, a flecainida, a vinblastina e a trazodona) os ajustes de dose correspondentes devem ser feitas .
a co-administração fluoxetina da varfarina causa um aumento nos níveis plasmáticos de varfarina, por isso é aconselhável fazer os ajustes necessários na dose de varfarina.
Removendo o diazepam, desmetildiazepam e tolbutamida pode ser diminuído em pacientes tratados com o remédio, por sua vez, aumenta os níveis plasmáticos de fluoxetina de diazepam.

Devido ao seu alto grau de ligação às proteínas plasmáticas, ela pode interagir com outras drogas que também se ligam a elas. A monitorização do lítio deve ser realizada quando administrada concomitantemente.

Author: marozo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *