Alopecia

O que é Alopecia ?

A calvície atinge tanto homens como mulheres e embora seja mais comum nos homens, parece ser bem mais preocupante para as mulheres. Isso deve-se ao facto de a mulher ser considerada o símbolo da beleza e perfeição, então qualquer coisa que altere o fator estético numa mulher pode causar-lhe grande transtorno e ser vítima de discriminação. Os cabelos da mulher são uma das suas características mais femininas e a queda cabelo mulher abala significativamente a sua auto-estima, causando-lhe grande sofrimento emocional.
alopecia

Alopecia androgenética

A calvície (alopecia androgênica) é uma manifestação fisiológica que ocorre devido a um factor genético, ou seja é um factor hereditário que tanto pode ser originário no pai como na mãe. Este processo deve-se à acção que a enzima 5-alfa-redutase exerce sobre a testosterona, hormônio mais frequente nos homens mas também presente nas mulheres. Esta acção sobre esse hormônio resulta no DHT (dihidrotestosterona) que age sobre os folículos do cabelo tornando-os mais finos e pequenos.

Outra das causas da queda cabelo feminina prende-se com alterações na tiróide ou com doenças como anemia e diabetes, no entanto a queda de cabelo ocorre de maneira diferente, porque apesar de os cabelos se tornarem rarefeitos não existe o afinamento típico da alopecia androgênica. Apesar de muitas mulheres terem receio de vir a ficar carecas, a calvice feminina é muito mais generalizada, sendo que o cabelo tende a cair apenas em determinadas zonas localizadas como as laterais e frente da cabeça.

Geralmente, a queda de cabelo inicia-se após o período da puberdade, altura em que os hormônios sexuais se começam a produzir, sendo que esse processo é normalmente lento e o que geralmente ocorre é um afinamento e rarefacção difusa dos cabelos. Se a mulher tiver ou sofrer de grandes alterações hormonais, a queda pode se tornar mais acentuada. Essas alterações hormonais podem ser o hirsutismo ou a síndrome do ovário policístico.

Em alguns casos, a alopecia androgênica manifesta-se mais proficuamente após a menopausa, altura em que ocorre uma diminuição da produção dos hormônios femininos. Em mulheres de idade mais avançada ou em casos em que a rarefacção seja muito intensa, pode acontecer de algumas mulheres ficarem quase carecas, por isso é importante tomar cuidados bem cedo assim que começam os primeiros sintomas da calvicie feminina.

alopecia femininaCura Calvície Feminina

Embora seja preferível evitar a queda de cabelo, a calvice feminina pode ser tratada. Esse tratamento é feito com o uso de anti-andrógenos e procura evitar a acção dos hormônios sobre o folículo invertendo o processo que os torna finos e pequenos. Os anti-andrógenos combatem a acção dos androgênios que são hormônios masculinos e podem ser encontrados em loções que se aplicam no couro cabeludo. Também podem ser tomados via oral, como por exemplo a finasterida, usado com bastante sucesso no tratamento da calvice nos homens, no entanto é totalmente desaconselhada nas mulheres, sendo que o estímulo do folículo pode ser conseguido tomando suplementos vitamínicos, conforme já foi aqui referido num outro artigo.

De qualquer das formas, uma vez iniciado, o tratamento deve ser contínuo já que os resultados levam tempo a aparecer e deve sempre ser acompanhado e aconselhado pelo seu dermatologista, já que por vezes pode haver necessidade de trocar o tratamento caso este se revele ineficaz. Se parar o tratamento ou interromper a meio, os resultados não serão visíveis e o processo de cura que entretanto se havia iniciado inverte totalmente e o cabelo volta a cair. Por isso, é fundamental que seja paciente e persista no tratamento ainda que não obtenha resultados imediatos, eles não vão acontecer, há que dar tempo ao tempo, mas não desista pois poderá ser pior.

Lembre-se que o processo da cura calvície é lento, mas possível, se achar que não está a resultar aconselhe-se junto do seu médico para que sejam feitos exames e avaliações hormonais por forma a determinar a causa da calvicie feminina. Só dessa forma, o tratamento pode ser prescrito com mais eficácia e segurança tendo em conta o seu caso em especial, porque o que funciona para algumas mulheres não funciona para outras.